terça-feira, 2 de novembro de 2010

386 - Concerto solitário para um quase despertar

Sorvo de um só gole o ofício das manhãs
O voo solene dos lepidópteros que incitam
Asas e cio por sobre a cidade agonizante

Sorvo de um só gole o ofício das manhãs
A balbúrdia dos automóveis ensandecidos
A crescente sinfonia que ensurdece cores

Sorvo de um só gole o ofício das manhãs
E só me deixo ao regalo recato do lençol
Assombrando a nudez amarela da parede

23 comentários:

Cris de Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cris de Souza disse...

sorvo de um só gole essa efusão...

beijo, poeta de mil e um poderes!

Cris de Souza disse...

" O voo solene dos lepidópteros que incitam
Asas e cio por sobre a cidade agonizante. "

essa imagem é cinematográfica, demais!

Luiza Maciel Nogueira disse...

sorvendo tua poesia nas manhãs tem-se uma alegria :)

beijo!

Pablo Rocha disse...

Sorve com habilidade as palavras, caro Assis!

Abraços!

Ingrid disse...

Querido Assis,
amanhecer com tua crescente sinfonia de cores, cios, e recatos é ter o mais belo despertar..
Beijo.

Lara Amaral disse...

O que deixas já é o bastante para a manhã ir embora com saudades.

Beijo!

Vanessa Souza Moraes disse...

Quem sabe, a melhor maneira de beber.

Lívia Azzi disse...

E assim levantamos sem ninguém nos chamar...

Ps: Ainda não acostumei com a nova gramática. VOO por exemplo fica muito deselegante, como diz uma amiga minha, parece OVO com as letras embaralhadas...

Beijinhos!

Zélia Guardiano disse...

Hoje, sendo o dois de novembro que é, vieram-me ainda à mente, candelabro e velas, asas chamuscadas, sinfonia interrompida e, até, nudez incinerada... Ai...
Você, sempre brilhante, meu amigo!
Abraço

Wanderley Elian Lima disse...

Nada melhor quando amanhece, e a gente pode ainda ficar absorvendo, os sons e as cores da manhã.
Abração

Lou Vilela disse...

Um poema que permanece a ecoar...

Beijos

Mai disse...

E isto é aquilo que fica, mesmo quando já se foi.

Sorvi?

cheiros

Gerana Damulakis disse...

Apesar da "balbúrdia" a "ensurdecer cores" , prevalece a poesia, vc sabe.

Lau Milesi disse...

Um "alumbramento", esse seu "sorvir".
Parabéns!
Beijo, poeta Assis.

Mirze Souza disse...

Maravilha, ASSIS!

Que haja muitas manhãs para sorver!

Beijos poeta MIL!

Mirze

Dario B. disse...

Cai aqui de paraquedas e me dei muuiiitooo bem, gostei de tudo o que li meio as pressas, mas prometo voltar com calma pra ler os posts mais antigo. Forte Abraço.

Insana disse...

uma delicia de poema.

bjs
Insana

Mulher na Polícia disse...

Nudez amarela?
Não gostei da cor. Prefiro essas cores ensurdecidas.

Domingos Barroso disse...

As redentoras paredes
ouvem o nosso silêncio
...

forte abraço,
camarada Assis.

(obrigado pelo toque
quanto à opção comentários)

Tania regina Contreiras disse...

Ah, fui ler os anteriores, que eu estava ausente e não pude ler antes. TODOS (e sempre, Assis?) maravilhosos! O improviso para maçãs...é demais!
beijos, Assis

Eder Asa disse...

E eu preciso de vários goles para sorver tudo por aqui.
Maravilha, Assis!

grande abraço!

Everson Russo disse...

E que cada manhã venha trazendo novidades,,,,abraços de bom dia.