sábado, 20 de novembro de 2010

404 - Poema para depois do profiterole

Tudo que faço vem morrer em ti
- Liquefeito, vaporizado
Até que me tragas a escova de dentes
E o sorriso pasteurizado da modelo
Desperte-me para a constatação:
Faço poemas porque cansei de dançar

31 comentários:

Por que você faz poema? disse...

Também ando cansado de "dançar".

Jorge Pimenta disse...

faço poemas porque não sei dançar; como profiteroles porque a verso não me escolheu para seu par... mas o baile prossegue.
um abraço!

Luiza Maciel Nogueira disse...

e a constataçao de que quem faz poema observa mais a dança, sublime Assis!

beijo

Mai disse...

Uma delícia, uma graça com sabor, ritmo e sorriso.

cheiros de escovar

Analuz disse...

É a vida que torna o poeta irônico ou é o poeta que faz da vida uma ironia constante?

Abraço iluminado!

Everson Russo disse...

Mas entre versos e dança,,,o coração será alcançado...abraços de bom sabado.

Contos da Joii disse...

Caro Assis, o sentido desta última frase pra mim, é bem real. Eu realmente dei aula de dança por longos 8 anos. Tango, Samba de gafieira, Zouk, Salsa, Merengue. Literalmente, cansei de dançar e resolvi escrever. Mas confesso que nada profissional. Profissional mesmo era a dança. Ganhei vários concursos em diferentes estados. Escrevendo, eu apenas "danço".
Um ótimo fim de semana Assis.

Ribeiro Pedreira disse...

escova de dentes já é uma constatação...

dade amorim disse...

Um ritmo perfeito - será que fazer poemas é uma espécie de dança?

Um beijo, Assis.

Eder Asa disse...

E agora coloca as palavras todas pra dançar?
Assis, você se supera! (o que eu acreditava ser impossível)

Malu disse...

Assis,


Sua poesia é que nos faz dançar , ... :)


Bjo.

Malu disse...

Assis,


Sua poesia é que nos faz dançar , ... :)


Bjo.

Marcantonio disse...

Trata-se então de não se adequar ao ritmo externo para já externar o próprio ritmo ímpar, singular?

Abração?

Bípede Falante disse...

Trocou de parceria, mas seguiu com ritmo!
bjs

Mirze Souza disse...

Assis!

O molejo que a dança exige, não caberia ao mesmo tempo no "pensar" de um poeta que faz magia com as palavras!

Bravo!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

Ana SS disse...

Dependendo da dança, escrever poemas não é preciso.

Gerana Damulakis disse...

Amei!

Oria Allyahan disse...

Resolva o mistério da música e da dança! Resolva, assim, o mistério da poesia!

Grande abraço, poeta!

^^

(tive que mudar minha conta - dá uma passadinha no meu novo blog!!)

Ingrid disse...

E tuas palavras são deliciosas e leves como profiteroles..
beijo Assis.
Bom Domingo.

Everson Russo disse...

Um belo domingo a ti amigo,,,abraços.

Nina Rizzi disse...

caraca, que coisa linda.

Lau Milesi disse...

Doce, divertido... e no ritmo.
Sugiro um fio dental para depois do profiterole...ou do brigadeiro( adoro os dois).
Beijo e parabéns, como sempre.

Lau Milesi disse...

Esqueci de dizer que você deve continuar sempre cansado de dançar.Eu disse de dançar...
Seus "leitores" agradecem.
Bjss

Andrea de Godoy Neto disse...

saboroso!

beijo

Daniela Delias disse...

O que mais dizer? Teu último verso é arrebatador! Bjos!

Vanessa Souza Moraes disse...

Dançar ou poetizar? :)

Não sei fazer nenhum dos dois, rs.

Joana Masen disse...

... enquanto eu os faço para dançar bem devagar... rsrs.
Lindo!

LauraAlberto disse...

it takes two to tango
Beijo

Cris de Souza disse...

com licença poética: quem não dança, também tem um sonho.

Cris de Souza disse...

com licença poética: quem não dança, também tem um sonho.

Lou Vilela disse...

Humor refinado...

Cheiro