domingo, 30 de janeiro de 2011

479 - canto de espera por ramos e frutos

falta descrever a essência da árvore
na pele impúbere do teu umbigo
ser caligrafia em teu ventre
doar saliva e suor à tua língua

18 comentários:

Jorge Pimenta disse...

a poesia-saliva sobre o tecido de pele.
irresistível, caro amigo!
um abraço!

Sandra Botelho disse...

Na geografia do corpo, o deslizar de um sonteo.
Bjos achocolatados

Lídia Borges disse...

Muito difícil conseguir dobrar esta ideia em outras palavras.
Deixo apenas a minha admiração!

L.B.

Analuz disse...

Tua língua saliva poesia...

Beijinho de Luz e ótimo domingo!

teca disse...

Ah... transbordando poesia pela língua... poeta... que belo!

Beijos.

Lívia Azzi disse...

"Ser caligrafia em teu ventre" é expressão do desejo em um verso tão poético quanto sublime. Que venham os ramos e frutos desse belo poema.

Beijo!

Everson Russo disse...

A essencia dessa arvore da vida...abraços de boa semana pra ti.

Domingos Barroso disse...

de tal doação
renascem frutos
e sonhos
...

Forte abraço,
irmão Assis.

Mirze Souza disse...

ASSIS!

DOAÇÃO pela espera!

Beijos, poeta MIL!

Mirze

AC disse...

Há cantos que são desafios...
Muito belo, Assis!

Abraço

Oria Allyahan disse...

Lolita!!!

^^

Oria Allyahan disse...

mero vocativo...

Anna Amorim disse...

Belo e essencial aos meus ouvidos!

Beijos e ótima semana

Ira Buscacio disse...

E o jardim sorri ao jardineiro!
Querido, Assis, uma especial semana pra vc,
Bjsssssss

Ingrid disse...

e que espera Assis..
degusta-a..
beijo.

Lara Amaral disse...

Você sempre canta o essencial!

Beijo.

Lou Vilela disse...

Lindo prelúdio!

Cheiro

Bípede Falante disse...

ai ai :)