sexta-feira, 11 de maio de 2012

946 - poeminha para contemplação do caos


um dia
eu prometo
vou lá fora
ver o sol
não agora:
é noite
e eu preciso
me afogar
(de ti)

10 comentários:

Jorge Pimenta disse...

banhos de luar onde todos dormem... todos, menos o corpo e o desejo de reverberar.

abraço, assis. aos poucos de volta e sempre estabelecendo como prioridade mil e uma leituras daqui.

abraço!

Sr.Borges disse...

já Rembrandt tentara extrair luzes das sombras e
como erro de um Deus findou em ceder sombras à luz

Joelma B. disse...

... me afogar em teu mar lunar!!

Lindo, mestre Assis!

Luiza Maciel Nogueira disse...

eu quero esse poema pra mim :)

beijos

AC disse...

Tenho a sensação que algo de bom germinará desse caos.

Abraço

Mirze Souza disse...

Ultrapassa a contemplação.

BELO! BELO!

Beijo

M

Lua Nova disse...

Como vc pode dizer tanto em tão poucas palavras?
É dom... e eu invejo...
Beijokas.

Lua Nova disse...

Pra variar publiquei essa paixão de "poeminha" no "Em poucas palavras...
Espero que entenda como uma homenagem e permita a publicação.
Beijokas.

http://empoucaspalavrasalheias.blogspot.com

teca disse...

Uma declaração tão lindinha...

Beijo carinhoso.

Cris de Souza disse...

Pareceu-me uma iluminada escolha.